segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Power Pigs of the Dark Age

Gênero: Aventura
Ano: 1995
Fabricante: Titus
Power Pigs of the Dark Age é um dos raros jogos de plataforma do SNES que pouca gente conhece. Misturando o gênero plataforma pula-pula com desenho animado, o game até empolga, mas peca num ponto crucial nesse estilo: a repetição de cenários. Apesar disso, o visual é bastante chamativo, além de mais algumas coisas interessantes aqui e ali...

Pra começar, o visual do jogo é muito bem feito. Não me vem à cabeça agora se esse jogo é baseado em algum desenho animado, ou se é simplesmente algo original, mas o capricho nos gráficos é algo raro de se ver por aí. Tanto nos personagens principais quanto nos cenários, é possível notar que o tom cartoon permeia todo o jogo, deixando tudo com um aspecto infantil e escondendo um jogo verdadeiramente desafiante. Sim, Power Pigs of the Dark Age é um jogo difícil pra caramba, mesmo parecendo não ser.

Você controla o principal dos três porcos da tela principal (há um modo 2 players também, mas não cheguei a testar), armado com uma espada e pedras, com a missão de destruir um ser maléfico que se transformou num lobo. Os comandos do jogo são simples, bastando apenas pular, atacar com a espada e jogar pedras/itens especiais nos inimigos. Controlar o personagem muitas vezes parece ser uma tarefa um pouco ingrata, visto que os controles não tem uma precisão muito boa. Espere até chegar em partes onde é preciso flutuar e com certeza concordará comigo.

Seu personagem pode atacar usando a espada, jogando projéteis ou até mesmo usando a própria bunda numa sentada fenomenal de dar inveja ao Mickey de Castle of Illusion. Na verdade, a tal bundada serve mais para abrir caixas do que para atacar inimigos. Tais caixas guardam desde donuts (que é a vida do player) até os mais variados projéteis arremessáveis.

A dificuldade do jogo consiste na exploração dos cenários e na variedade de inimigos. Apesar dos cenários serem quase sempre muito parecidos, o design cuida pra que não se tornem idênticos, oferecendo diversas rotas exploráveis muitas vezes cheias de itens bacanas para se coletar. Em outras palavras: exploração aqui é a chave para se dar bem na maioria das fases.

Apesar da barra de energia ser grande e se mostrar imponente no início do jogo, não se iluda com ela: algumas etapas prometem arrancar toda sua energia num piscar de olhos. Alguns inimigos são implacáveis e descobrir meios de destruí-los pode dar uma grande dor de cabeça muitas vezes. Cenários com espinhos e plataformas de difícil acesso (até pelo problema dos saltos mal sincronizados) coroam a gama de dificuldades a serem enfrentadas aqui.

Sob o aspecto sonoro, o game tem músicas bacanas e bem compostas. Claro, nenhuma vai grudar na sua cabeça, mas são bem feitas e não atrapalham em nada. Os efeitos sonoros são simples também e não adicionam nem subtraem em nada ao jogo.

Mesmo com sua dificuldade alta, Power Pigs of the Dark Age deve ser experimentado por quem curte o gênero plataforma. É um jogo mediano, bacana, com seus limites mas que esconde uma boa dose de exploração. Se souber contornar os problemas com saltos e comandos, poderá se divertir bastante com ele.


Créditos Review: Cosmão

Download: Clique Aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembrando que as suas visitas e agradecimentos são o nosso incentivo, ajude-nos a divulgar o blog... A sua ajuda é muito importante para nós!! E não se esqueça de add nosso blog aos seus favoritos!