domingo, 15 de janeiro de 2012

Super Turrican

Fabricante: Seika Corp
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1993
Jogos de tiroteio nos 16 bits faziam um sucesso tremendo. Geralmente, tínhamos um boneco com alguma arma infinita que pegava power-ups para melhorá-la enquanto metralhava tudo na tela. Posso citar vários deles aqui, muitos conhecidíssimos como Contra ou Gunstar Heroes, mas, de todos esses, Turrican (ou Super Turrican, no caso) é bem diferente e, digamos, inovador.

A história do jogo gira em torno de um grande tirano que congelou bilhões de seres em um planeta. Um herói sem nome é chamado e, após vestir o traje Turrican, vai de encontro ao planeta atingido se vingar do malfeitor. Super Turrican chegou timidamente ao SNES. Com diversas versões para vários consoles, essa do SNES é a que mais se destaca, juntamente com a do Mega Drive. O básico é atirar sem parar enquanto pega power-ups e estraçalha inimigos pelo caminho. Só que o diferencial fica pra justamente os power-ups: de forma diferente de outros jogos, eles surgem aos montes, muitas vezes mais confundindo do que ajudando o jogador.

São 3 tipos de tiros, divididos por cores: amarelo, azul e vermelho. Geralmente eles ficam em cápsulas invisíveis, aparecendo somente quando são atingidas no ar, o que é mais um motivo para não soltar o dedo do botão de tiro por nenhum segundo sequer. Ao acertar as cápsulas, pulam dela os power-ups de todas as cores, o que complica se você tem em mente evoluir somente um tipo de arma. Claro que isso acaba não atrapalhando tanto, mas isso se deve pelo jogo ser frenético do começo ao fim.

O que realmente pode atrapalhar são os controles. Turrican pode virar uma bolinha e rolar pelo chão, apertando pra baixo e botão de salto. Isso ajuda a entrar em lugares estreitos e acabar com inimigos de forma mais fácil, mas a transformação tem limite de tempo medido por uma barrinha abaixo da energia. Se ela se esgotar, adeus bolinha. Dito isso, é comum você estar atirando abaixado e apertar, sem querer, o botão de salto e sair rolando pelo cenário, acabando com qualquer estratégia de ataque aos inimigos mais complicados.

Outro problema chato é que Turrican não atira para o alto nem nas diagonais. Ou é em pé ou abaixado, só! A única forma de atingir inimigos em locais mais altos é usar a arma amarela, que rebate nas paredes. É um dos defeitos mais graves da jogabilidade, mas que não chega a compremeter tanto assim.

Diferente da versão do Mega, este Turrican não é tão difícil. Dá pra jogar na boa e ir limpando a tela dos inimigos enquanto avança coletando os itens. Os gráficos são ótimos, com cenários bem variados, indo desde cavernas, cenários em indústrias, cachoeiras, neve e tantos outros. As músicas não empolgam, principalmente em um jogo como esse, que merecia ter músicas mais frenéticas.

Pra quem gosta de um tiroteio sem o menor sentido e muitos itens pra coletar, Super Turrican é uma ótima pedida.



Créditos Review: Cosmão

Download: Clique Aqui!

3 comentários:

  1. no universo paralelo gunstar heroes é para snes

    ResponderExcluir
  2. ninguem disse q gunstar heroes era de snes mas sim q turrican é mais inovador q ele

    ResponderExcluir
  3. quer dizer que as músicas do jogo não são empolgantes! cara sinceramente vc não sabe o que fala, para entender só quem viveu na época desse jogo

    ResponderExcluir

Lembrando que as suas visitas e agradecimentos são o nosso incentivo, ajude-nos a divulgar o blog... A sua ajuda é muito importante para nós!! E não se esqueça de add nosso blog aos seus favoritos!