quinta-feira, 4 de junho de 2009

Donkey Kong Country 3: Dixie Kong's Double Trouble!

Lançamento: 1996
País: Estados Unidos
Jogadores: 2
Produtor: Rare
Distribuidor: Nintendo
Fases 8 (mundos)
A trilogia se completa
Dixie Kong´s Double Trouble veio para encerrar a trilogia dos macacos que a Rareware iniciou em 1994. Mas poderia este superar o belíssimo Donkey Kong Country 2? Em minha opinião, não. Mas a Rare não deixou nenhum pouco a desejar, estamos novamente em um movo mundo, uma nova temática e um novo herói na família Kong.

Um fato bem curioso. Na edição de Nº 103 da revista Nintendo World foram eleitas as 10 piores sequências dos games lançados para os consoles da Nintendo e Donkey Kong Country 3 ficou na 10º posição alegando que os personagens eram pobres e o design dos gráficos fraco. Sinceramente, eu respeito à opinião do repórter, mas gostaria de entender que critério de avaliação ele usou para ter tal opinião.

Caos na ilha Donkey Kong
Depois de vencerem K.Roll, Donkey e Diddy decidem comemorar a vitória com uma viagem de pesca. O tempo passa e a dupla não retorna da viagem, eis então que surge um misterioso robô chamado Caos para dominar a ilha. O motivo da invasão é que Caos é um robô construído por K.Roll e capturou Donkey e Diddy e agora vai tentar dominar a ilha dos macacos uma vez mais.

Para deter os planos do vilão a pequena Dixie Kong, e o seu primo, Kiddy Kong vão viajar para o Norte rumo ao Arquipélago Kremisfério Norte para resgatar Donkey e Diddy e mais uma vez salvar a ilha Donkey Kong.
Cada game da série trouxe uma temática diferente nos ambientes. Em DK1 a ação era mais centrada em selvas e cavernas, no segundo game a pirataria foi tema de grande maioria das fases. Já em Donkey Kong Country 3 mistura-se um pouco de ficção e regiões típicas do Norte.
DK3 reuniu tudo que deu certo nos dois primeiros games e adicionou novidades no terceiro. A primeira é Kiddy Kong. Kiddy é primo de Dixie, apesar de seu tamanho ele é um bebê dotado de muita força, mas desprovido de inteligência.

A velha técnica de subir nas costas do parceiro continua presente neste game, quando Dixie sobe nas costas de Kiddy ele pode lançá-la para o alto e alcançar lugares mais altos, mas quando Dixie lança Kiddy ela o faz causar um pequeno terremoto, este terremoto é útil para quebrar chãos rachados.
Características do Kremisfério Norte
Em Donkey Kong Country 3 você vai sair da ilha Donkey Kong para explorar o arquipélago do Kremisfério Norte, sendo assim, vão vir muitas novidades pela frente. Como já virou tradição na série DK, o jogador terá um mapa indicando os mundos e as fases para serem completadas, mas aqui o mapa funciona de um modo mais interessante. Antes de entrar no primeiro mundo você ganha de Funk Kong (O macaco que lhe dava um avião para viajar pelos mundos nos dois primeiros games) um pequeno bote para circular no mapa, a cada dois mundos vencidos você ganha um item que lhe permite evoluir esse bote para que ele tenha um motor e depois transformá-lo numa espécie de lancha. É essencial fazer as reformas no bote, pois há mundos que só podem ser acessados se você o melhorar.

No Kremisfério Norte você também vai encontrar os irmãos ursos, há um urso em cada mundo, você pode trocar itens com eles ou até mesmo comprar, as trocas desses itens lhe permitem fazer finais diferentes para o jogo (Ao todo, são três finais diferentes). Há também os pássaros mágicos que foram aprisionados por K. Roll que os macacos precisam resgatá-los.
As moedas DK agora tem uma utilidade maior, coletando todas as moedas DK você pode conseguir o ultimo barco com Funk Kong, as pequenas moedas de ouro do segundo game surgem agora como moedas de prata que são usadas para fazer algumas compras na cabana dos ursos, e finalmente, as salas de bônus a serem encontradas, continuam no mesmo esquema do segundo jogo, ou seja, se você não achar a grande moeda no final de cada sala ele não será completado.
Uma coisa a notar-se também é que Donkey Kong Country 3 esta muito mais ambientado em cenários tropicais. Nos dois primeiros games os heróis se aventuraram por fábricas, casas fantasmas, templos e até mesmo em gigantescas colméias de abelhas. Em DKC3 há poucas fases em que os cenários não sejam uma montanha, caverna, ou uma selva, um ponto positivo é que isso não faz com que o game tenha cenários repetitivos e enjoativos.
Os animais de transporta estão de volta, além de você poder montar neles ainda é possível se transformar neles (Algo que já acontecia em Donkey Kong Country 2), mas neste jogo aumentou o número de fases onde você deve atravessar na forma de um animal.
Os animais trazem habilidades especiais. Há dois tipos de papagaios; o verde, que é aquele que atira coquinhos pela boca e o roxo, que pode carregar barris para jogar nos inimigos. Há também um novo animal de transporte é um elefante que pode usar sua tromba para aspirar barris para ele e também pode usar uma arma de água, basta apertar o botão A perto de um rio ou uma cachoeira para que o elefante acumule uma pequena quantidade de água e depois usá-la para disparar água nos inimigos.

Gráficos
Quem diria, mas a Rare ainda pode fazer maravilhas nos gráficos de Donkey Kong Country 3. Já nas primeiras fases podemos notar isso. Os fundos dos cenários estão muito bonitos, principalmente nas fases onde mostram horizontes e por do sol. Os ambientes como cavernas, indústrias e etc, todos estão ricos em detalhes.


Os personagens também estão muito bons. Kiddy tem uma aparência bem infantil, destaques para o seu macacão que é duas vezes maior que ele próprio, alguns inimigos ficaram muito bem desenhados, outros eu achei que ficaram mais parecidos com robôs do que com animais (Provavelmente, esta foi à intenção), as abelhas são o exemplo disso. A animação dos personagens esta mais detalhada e bem feita.
Efeitos e trilha sonora
Os efeitos sonoros continuam tão bons quanto antes. Os sons dos barris, os sons des inimigos quando são atingidos, os macacos. É muito gostoso ouvir um macaco gritando e sair correndo quando atingido por um inimigo, ou ouvir os macacos coletando moedas e bananas, tudo ficou de tamanho bom gosto.

A trilha sonora trás uma qualidade impressionante, mas em termos de composição ficou bastante inferior se comparar aos games anteriores, me parece que a intenção da Rare neste game foi fazer uma trilha sonora que soasse mais ambiental do que os games anteriores, o que foi uma falha grotesca, pois nenhuma música é do tipo marcante ou empolgante. Na minha humilde opinião, nem chegou perto de superar a incrível trilha sonora de Donkey Kong Country 2.

Dificuldade
A grande maioria dos gamers costumam dizer que Donkey Kong Country 2 é o mais difícil da trilogia, já eu acho que Donkey Kong Country 3 é muito mais trabalhoso. As fases ficaram mais bem boladas. A partir do terceiro mundo você começa a perder várias vidas, jogadores novatos vão ficar empacados em várias fases do jogo e até aqueles que conhecem bem o estilo da série vão ter trabalho de terminar este game. Entre essas fases estão uma fase onde você deve subir por uma corda com a ponta em chamas e a terrível fase do foguete que é o bicho papão de todos os jogadores.
Os chefes também estão em um nível interessante de dificuldade, para se ter uma idéia, alguns deles exigem mais do que simplesmente pular em sua cabeça ou jogar barris para serem vencidos. Exemplos, o chefe do primeiro mundo é um gigantesco barril e você precisa fazê-lo comer para que o seu arroto o faça ser impulsionado para trás e cair num abismo, outro chefe deve ser vencido usando a habilidade do elefante e assim por diante. K. Roll esta muito mais difícil de ser vencido aqui do que no 2.

Conclusão
Donkey Kong Country 3: Dixie Kong´s Double Trouble é um game excelente e obrigatório para qualquer fã da Família Kong. Como eu disse no inicio desta análise, não conseguiu superar Donkey Kong Country 2, mas é tão viciante quanto qualquer outro game da trilogia.
Infelizmente a Rare não lançou nenhum outro game bom para a franquia, já que todos concordam que Donkey Kong 64 nem mesmo chegou perto de ser um bom jogo. Na década de 2000 a Rareware relançou a trilogia Donkey Kong Country para o Game Boy Advance adicionando nos jogos algumas fases e bônus novos, mas a perca de qualidade gráfica e sonora faz com que os games lançados para o SNES continuem sendo muito superiores.
Dixie Kong´s Double Trouble é mais um daqueles games que nenhum fã do Super Nintendo pode deixar de jogar. E com esta análise aqui eu termino a matéria sobre a série Donkey Kong Country, que foi sem dúvida uma das franquias que me proporcionou muita diversão na minha infância.

SEGREDOS:
Mundos
* Lake Orangatanga: Um lago sereno que possui várias pontes e serrarias. Curiosamente, também possui uma montanha coberta de neve. Seu chefe é Belcha, um gigantesco e agressivo barril amaldiçoado.
* Kremwood Forest: Uma floresta cortada por um rio que possui gigantescas sequóias e uma grande serraria. Seu chefe é Arich, uma gigantesca aranha cuspidora de veneno.
* Cotton Top-cove: Um lago cheio de cachoeiras. Seu chefe é Squirt, um gigantesco monstro com cara de caranguejo que se esconde atrás de uma cachoeira. Na versão de SNES, Squirt só fecha os olhos e cuspe o ski, mas no remake pra Game Boy Advance, mostra Squirt cair e a cachoeira secar
* Mekanos: Uma pequena ilha industrial localizada ao lado do mundo acima, é cheia de fábricas e canos, e extremamente poluída. Houve algumas árvores ali no princípio, mas estão sendo cortadas. Seu chefe é o robô de K. Rool, KAOS.
* K3: Uma montanha de neve, possui uma cachoeira e também uma fábrica. O nome da fase é uma referência à 12ª montanha mais alta da Terra, Broad Peak (originalmente chamada de K3). Seu chefe é Bleak, um boneco de neve robótico.
* Razor Ridge: Uma cadeia montanhosa cheia de cavernas e penhascos. Também possui um pequeno lago e dois teleféricos, operados pelos ursos Benny e Björn. Seu chefe é Barbos, um ouriço-do-mar gigante. Na versão para Game Boy Advance do jogo, Barbos foi remanejado para um novo mundo chamado Pacifica. O Kraken Kroctopus ficou em seu lugar.
* Kaos Kore: Uma planície aparentemente calma, mas que possui raios assassinos e um lago levemente envenenado. Seus chefes são KAOS e K. Rool.
* Krematoa: Julgando pela aparência, Krematoa poderia ter sido uma ilha dentro de um vulcão que afundou no mar. Krematoa possui vários penhascos, cavernas e uma floresta petrificada. Seu chefe é K. Rool.
* Pacifica: Presente somente no remake para Game Boy Advance, este mundo se ambienta numa gigantesca área aquática com alguns canos e uma floresta. Seu chefe é Barbos.

Kongs
* Cranky Kong: Aparece somente na tenda de jogos de Swanky, onde compete com você num jogo de "Acerte o alvo". Ao contrário de como fazia nos dois jogos anteriores, não dá nenhuma dica ou aviso. No remake para Game Boy Advance, ele tem um mini-jogo para si próprio, chamado "Dojo do Cranky".
* Funky Kong: Ao contrário de operar aviões como nos jogos anteriores, o Kong surfista agora possui uma oficina de barcos e é quem dá a Dixie a idéia de levar Kiddy consigo no início do jogo. Na versão para Game Boy Advance, além de construir os barcos, ele possui quatro mini-jogos, de nome "Destruir", "Desarmar", "Proteger" e "Correr".
* Swanky Kong: O irmão de Donkey agora tem uma tenda ambulante de jogos, onde, ao vencer Cranky, o jogador ganha vários prêmios, como bananas e Moedas de Urso. Na versão para Game Boy Advance, Swanky possui um jogo de realidade virtual no qual o jogador deve coletar o maior número de estrelas para ganhar um Pássaro-Banana.
* Dixie Kong: A coadjuvante do jogo anterior se tornou a heroína principal agora. Possui as mesmas habilidades do jogo anterior.
* Kiddy Kong: É o primo bebê de Dixie. Possui uma grande força embora nem tanta inteligência.
* Wrinkly Kong: Mais uma vez, Wrinkly retorna com a função de salvar o jogo. Mas agora ela não dá conselhos, só fala algumas coisas que não tem muita utilidade. Na versão para Game Boy Advance, como se pode salvar o jogo diretamente, todas as cavernas de salvamento de Wrinkly foram substituídas pelo "Dojo do Cranky".

Animais parceiros
* Squawks: O papagaio verde retorna pela terceira vez na série. Assim como no jogo anterior, pode te levar a lugares altos e cuspir ovos.
* Squeaks: O papagaio roxo do jogo anterior agora retorna com uma função maior. Não cospe ovos como Squawks, mas pode pegar barris.
* Squitter: A aranha que calça um tênis em cada perna volta pela segunda vez, tendo as mesmas habilidades do jogo anterior. Ela pode disparar teias para derrotar os adversários e criar plataformas que duram por um curto tempo.
* Ellie: Um simpático filhote de elefante, substituto de Rambi. Ellie pode pegar barris com a tromba e atirar água nos inimigos (para sugar água com Ellie, pressione a direção em que a água está e Y ao mesmo tempo). Porém, tem um grande medo de ratos.
* Enguarde: Estando pela terceira vez na série, o espadarte possui as mesmas habilidades dos dois jogos anteriores. Aperte Y para que ele use seu nariz contra os inimigos e A para que ele dê uma narigada mais forte, movimento útil para achar fases de bônus.
* Parry: Um pardal. Não é muito inovador, apenas sobrevoa os Kongs coletando os itens que estiverem fora de alcance,não é capaz de matar buzzes e dá vidas ou bônus.

Irmãos Urso
Os irmãos Urso são, como seus nomes dizem, ursos. Eles estão espalhados pelo arquipélago do Kremisfério Norte, em cabanas personalizadas para se parecerem com cada uma de suas personalidades. Eles podem lhe dar informações úteis ou Pássaros-Banana. São eles:
* Bazaar: O dono de uma loja onde você poderá comprar alguns itens e informações para prosseguir na aventura.
* Barnacle: É um colecionador de conchas que vive em uma ilha no Lago Orangatanga. Na versão para Game Boy do jogo, ele foi remanejado para Pacifica e substituído por Bachelor.
* Brash: É um corredor, que vive se gabando de ser melhor que todo mundo por conseguir quebrar um recorde de corrida na fase "Riverside Race".
* Blunder: O dono de uma livraria. É ele quem deixa escapar que há um Mundo Perdido no jogo.
* Blue: Um urso que vive triste numa cabana de praia na Cotton Top-cove. Nesse momento, se esqueceram de seu aniversário.
* Bazooka: Um veterano da "Guerra da Kreméia" (uma brincadeira com a Guerra da Criméia). Sente vontade de disparar um canhão que apelidou de "Big Bessie", mas não tem munição.
* Blizzard: Um alpinista residente numa cabana no monte K3. Aparentemente, é o único que se lembrou do aniversário de seu irmão Blue.
* Bramble: Um botânico. Pede que o jogador encontre uma flor rara para seu vaso. Na versão para Game Boy Advance, quer que o jogador acabe com a poluição de Mekanos para que suas plantas voltem a crescer.
* Benny: Dono de um teleférico em Razor Ridge. Irmão gêmeo de Björn.
* Björn: O irmão de Benny também possui um teleférico, mas quebrado.
* Barter: Dono de uma loja de penhores. Precisa de um espelho para saber o quão sujo está. É ele quem também deixa escapar que Funky anda trabalhando num veículo super-secreto.
* Baffle: Um decifrador de códigos. Precisa de um espelho para decifrar uma mensagem que acabou de chegar às suas mãos.
* Boomer: É um demolidor que foi trancado em Krematoa pelos irmãos por "ser muito perigoso".
* Bachelor (versão para Game Boy Advance): Precisa que o jogador pegue flores e chocolate para que ele possa arrumar uma.

Os Pássaros-Banana
São pássaros estranhos que, voando, parecem bananas voadoras (por isso o nome). Como dito por Bramble em certo ponto do jogo, eles possuem certas propriedades mágicas. Foram aprisionados por K. Rool em cristais dentro de cavernas para que não atrapalhassem sua conquista do Kremisfério Norte. Eles devem ser libertados para acumularem poder suficiente para libertarem sua mãe, aprisionada por um feitiço mais forte. Assim, o jogador poderá habilitar o primeiro final secreto (o segundo poderá ser habilitado obtendo 105%, fato possível somente usando um código).

Itens
Durante o jogo, são encontrados vários itens, alguns você consegue normalmente, outros precisa trocar e alguns precisa comprar por um preço. São eles:
* Curativo de seda: Você recebe esse item depois de derrotar Arich(chefe do 2º mundo). Leve-o para Funky e ele irá consertar um novo barco, o Hover Craft, capaz de passar pelas pedras..
* Par de skis: Ambos são encontrados após se derrotar os chefes de Cotton Top-cove e Mekanos. São as peças finais para que Funky termine seu último barco, o Turbo Ski, capaz de subir cachoeiras.
* Concha: Está a venda na loja de Bazaar por 5 moedas de prata(possui um desenho de urso). Leve-o para Barnacle e troque por um Pássaro-banana.
* Espelho: Item mais caro do jogo, custa 50 moedas de prata e também está a venda na loja de Bazzar. Leve-o para Barter e troque por uma chave inglesa.
* Presente: Item oferecido por Blizzard. Pede ao jogador que leve até Blue, que faz aniversário.
* Bola de canhão: Aparentemente é o presente de Blue dado por Blizzard. Blue diz que a bola é muito pesada e devolve ao jogador. Leve-a para Bazzoka, pois ele sente vontade de disparar seu canhão.
* Flor: Esse item aparece misteriosamente a lado da casa de Bramble após terminar o mundo Razor Ridge. Leve-a para Bramble.
* Chave inglesa: leve-a para Björn para que ele conserte seu teleférico.
Na versão para Game Boy Advance, além desses itens, há outros:
* Flor: é um dos primeiros itens. Pegue-a com Bachelor e troque por uma rosa com Bramble.
* Chocolate: Custa 20 moedas de prata. Leve-o para Bachelor junto com a rosa.
* Rosa: É localizada na casa de Bramble. Para consegui-la, leve a flor vermelha. Depois, leve a rosa junto com o chocolate para Bachelor.

Créditos Review: Lipe Vasconcelos

3 comentários:

  1. Donkey kong country 3 e um ds meys joogos davoritos parabens pelo blig!!

    ResponderExcluir
  2. Donkey Kong 3 uma das piores continuações? A va, é excelente. As fases de montanhas eu adoro, são lindas, da uma adrenalina danada correr pelas cordas.

    ResponderExcluir
  3. Na minha opinião esse jogo encerrou com dignidade a trilogia DKC. Apesar de não ter superado o segundo, DKC 3 não deixa a desejar em nada. Parabéns pelo review!

    ResponderExcluir

Lembrando que as suas visitas e agradecimentos são o nosso incentivo, ajude-nos a divulgar o blog... A sua ajuda é muito importante para nós!! E não se esqueça de add nosso blog aos seus favoritos!