segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Brain Lord

Gênero: Ação/Rpg
Ano: 1994
Fabricante:Enix/Opus

Brain Lord é um autêntico action-RPG, ou, RPG de ação, um jogo onde o personagem ataca, salta e resolve quebra cabeças em tempo real, sem batalhas por turnos ou coisa parecida. O jogo tem uma profundidade enorme, coisa que me surpreendeu muito. Quando comecei a jogar, não dava muita coisa pro game, história clichê do garoto buscar seu pai desaparecido, dragões e etc, mas dando uma chance acabei por descobrir um joguinho muito bem feito que pouca gente deve conhecer.

Em Brain Lord controlamos o herói aparentemente sem nome, cujo qual tem por objetivo seguir até a Light Tower em busca de pistas do desaparecimento de seu pai. Como rastro, apenas o objetivo de seu pai, que era destruir o lendário dragão para dar continuidade à herança genética da família, importantes caçadores de dragão de um passado remoto. Para tal, o herói conhece um punhado de amigos que vão ajudando como podem, pois também precisam sobreviver e, para isso, caçam e vendem artefatos que vão encontrando em aventuras.

Pra dizer a verdade, o jogo no começo parece mais uma quest do que a história principal, com um grupo de pessoas indo até a torre em busca do dragão, pois há um pedido por escamas de dragão fixado no pub, o qual premiará o primeiro que trouxer tal item ao ferreiro local. Não joguei à ponto de resolver toda a torre, mas acredito que o jogo vá muito além disso.

Brain Lord é um misto de Zelda com Terranigma, onde o personagem usa armamentos, salta e resolve uma penca de puzzles. Empurrar pedras, pisar em botões e saltar buracos estão entre as atividades corriqueiras do jogo, além de equipar espadas, arcos e usar algumas magias e invocações que ajudam um bocado nas dungeons. O sistema de equip é um pouco diferenciado dos jogos do estilo, sendo que quanto mais coisas o jogador carregar, mais lento ele fica, o que acaba prejudicando saltos e esquivas dos inimigos.

Outro diferencial é que não há o famoso level up aqui: tudo que ganhamos derrotando inimigos é ouro. Portanto, nada de ficar grindando infinitamente pretendendo ser um Chuck Norris medieval, o máximo que você vai conseguir é ficar milionário...

Os gráficos do jogo são bem simpáticos, mostrando o herói por uma vista de cima bastante agradável. Os efeitos são simples e lembram bastante outro clássico do SNES que já passou por aqui também, o Illusion of Gaia (que por sinal é feito pela Enix também). As habilidades do personagem principal geralmente envolvem um ataque carregado que dispara desde projéteis simples até rajadas devastadoras nos inimigos. Tais magias são encontradas em baús ou ganhadas de amigos durante a jornada. As invocações são de grande ajuda e permitem atravessar grandes distâncias sem perder muita energia no processo. As músicas são relativamente simples, o que poderia ter sido melhor trabalhado, mas é algo que não destoa completamente.

Em resumo, Brain Lord é surpreendente. Mesmo com um começo fraco e clichê, o jogo consegue cativar o jogador com seu jeitão meio simples e desajeitado, mas que esconde um profundo game lotado de puzzles bacanas e que, provavelmente, pouca gente conheça. É mais um game que descobri por acaso e que vale a pena ser jogado até o fim!
Créditos Review: Cosmão 
Download(rom em português): Clique Aqui! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembrando que as suas visitas e agradecimentos são o nosso incentivo, ajude-nos a divulgar o blog... A sua ajuda é muito importante para nós!! E não se esqueça de add nosso blog aos seus favoritos!