sábado, 23 de abril de 2011

Hagane

http://i236.photobucket.com/albums/ff289/diegoshark/blogsnes/Hagane0000.jpg
Gênero: Ação
Ano: 1994
Fabricante: Hudson Soft/Red Company

http://i236.photobucket.com/albums/ff289/diegoshark/blogsnes/Hagane0001.jpghttp://i236.photobucket.com/albums/ff289/diegoshark/blogsnes/Hagane0002.jpg

Em meados da década de 1990 diversos títulos sobre ninjas como: Shinobi, Strider e Ninja Gaiden conquistaram uma legião de fãs e deu uma nova dimensão ao já existente gênero action platformer. Infelizmente o sucesso de alguns gera a obscuridade de outros e Hagane acabou passando virtualmente batido por todo um público mainstream, ficando na saudosa lembrança de alguns poucos jogadores que tiveram a sorte de conferi-lo de perto.

Produzido pela Hudson Soft e Red Company em 1994, duas gigantes do entretenimento na época, principalmente com RPGs. Hagane tinha todos os elementos para ter repercutido tanto em seu país de origem como no ocidente, mas algo de errado acabou surgindo no caminho deixando no ar várias perguntas, tais como: “Como um título tão bom não foi bem aproveitado em sua geração?” ou ainda “Por que a atual geração ainda não o aproveitou?

Enredo...


O enredo de Hagane conta a história da rivalidade das famílias Fuma e Koma que durante milhares de anos buscavam a supremacia de seus poderes como principais clãs ninja desde o Japão Antigo. As lutas entre os dois clãs começaram pela disputa de uma das relíquias sagradas mais procuradas pela humanidade: o Santo Graal, que segundo a lenda garantiria poder e imortalidade a quem o possuísse.

Após uma luta sangrenta entre as duas famílias o clã Fuma adquiriu o direito de guardar e proteger a relíquia em seu templo, escondido em algum ponto remoto do Japão. Por várias gerações os sobreviventes do clã Fuma juraram vingança, até que no futuro eles conseguiram roubar o Santo Graal e dizimar quase todos os ninjas do clã Fuma.

Um ninja Fuma havia sobrevivido, porém, seu corpo estava em estado muito grave sendo mínimas as chances dele se recuperar. Um velho monge chamado Momochi, conseguiu através das artes místicas remover o cérebro deste ninja e colocá-lo em uma armadura ninja cibernética. Nascia assim Hagane (Lit. “Aço” em Japonês) o único remanescente do clã Fuma e que teria a missão de recuperar o Santo Graal das mãos do clã Koma e seus asseclas.

Gráficos

Diferente das produções anteriores da Hudson na época, Hagane apostou em uma proposta madura de jogo aliada a uma concepção Sci-Fi tanto no enredo quanto na parte gráfica,mas, sem abrir mão daquilo que a tornou famosa e reconhecida em seus jogos que é promover uma ambientação profunda dos temas orientais e Japão Feudal, e isso ela conseguiu fazer com maestria em Hagane.

O título consegue intercalar os dois estilos em cada uma de suas fases, de modo que, os gráficos ficam pesados e sombrios quando o jogador explora as fases Hi-Tech e em seguidaeles ficam mais suaves e cheios de detalhes quando ele é transportado para uma das fases estilo Japão Feudal. A Hudson foi extremamente feliz com essa idéia de unir dois estilos em um único jogo acertando em cheio dois públicos distintos de jogadores e fãs deste gênero, além claro, de que o jogo foi concebido para não estar apenas restrito ao seu país de origem a empresa o adaptou graficamente para o ocidente.

Os sprites de cada personagem e fases obedecem ao modelo pré-estabelecido por franquias conhecidas, tais como Shinobi e Ninja Gaiden, impossível não perceber isso logo de cara e se lançar as famosas comparações. Hagane faz isso propositalmente tanto quanto instiga o jogador se aprofundar no jogo e é exatamente ai que o jogador percebe que pode estar subestimando o título,já que, quanto mais se aprofunda em suas fases e desafios, ele encontra gratas surpresas que o elevam ao patamar da originalidade.

Soms e Efeitos Sonoros

O som de Hagane no decorrer das fases casa perfeitamente com a proposta oriental do jogo e exibem uma diversidade instrumental bastante rica e distinta neste aspecto. Cada tema obedece singularmente a situação apresentada em cada uma das fases de jogo repetindo-se somente a trilha sonora tensa durante o embate com o chefe de final de fase. Entretanto ouso afirmar que não é o ponto mais forte do jogo tal como os gráicos e a jogabilidade, sendo superado por outros títulos do gênero que tiveram uma preocupação especial em adaptar temas e arranjos mais elaborados aos seus jogos.A parte de efeitos sonoros existe, mas é quase inaudível salvo algumas exceções quando alguns inimigos do jogo são derrotados, os demais efeitos sonoros são praticamente inaudíveis e abafados, o que denota mais uma vez que o quesito sonoro em Hagane não foi tão bem explorado como deveria ser para um jogo deste gênero.

Jogabilidade

A Jogabilidade de Hagane sem dúvida é o ponto mais forte do título juntamente com sua parte gráfica, já que ela foi pouco além dos títulos convencionais do gênero apostando numa melhor performance do personagem em jogo e a diiculdade gradativa durante o gameplay.

A dificuldade durante as fases é o que leva o jogador a explorar todas as possibilidades de comandos e Power ups existentes, quebrando aquele velho paradigma do jogador escolher apenas um e com ele ir do começo ao fim. Os inimigos aparecem aos montes na tela e os obstáculos das fases testam constantemente o que o jogador aprendeu. Hagane exigirá estratégia, precisão e habilidade também com seus subchefes e chefes de fase, seja consciente no uso de suas armas e principalmente do especial, a ordem nesta hora é ir com tudo o que tiver pois eles farão o mesmo sem dó.

O único aspecto negativo do jogo e que pode ter comprometido sua popularidade com o público mainstream é o desequilíbrio das fases durante os estágios do jogo. Hagane é um jogo com belos gráicos, ótima jogabilidade e um enredo digno dos grandes clássicos do gênero que instigam os jogadores a uma experiência mais profunda de jogo e neste ponto a Hudson pecou já que algumas fases de tão curtas que são, remetem uma falsa idéia sobre o jogo ter sido feito as pressas, sofreu cortes ou que ainda não aproveitou como deveria os recursos possíveis em um cartucho de Snes. Isso por parte da empresa soa como uma grande irônia, já que ela em um de seus jogos extrapolou os limites possíveis do console...

Mesmo com essa falha e o fato do jogo ser muito curto,Hagane é um título que vale a pena ser visto por aqueles que o deixaram passarem batido no passado e revisto por jogadores que tiveram a sorte de jogá-lo para relembrar toda a sua dificuldade e adrenalina.




Créditos Review: Game Sênior

Download: Clique Aqui!

4 comentários:

  1. estes e um dos jogos mais legais de super nintendo!!

    ResponderExcluir
  2. Eu jogava direto, mas não lembrava do nome do jogo. Passei anos procurando esse jogo hehe.

    ResponderExcluir
  3. VOLTA SUPER NINTENDO!

    Eu estou numa luta pra tentar colocar o SNES de volta no mercado! Estou procurando quem tenha como ser investidor ($$...) pra ajudar e quem conheça a área (inclusive os desenvolvedores) para orientar e planejar junto umas e outras coisas! Até inventei uma coisa (tive uma ideia pro aparelho FAMICOM - SNES)!

    (75)ou com (9) também 8320-1778 / (75)(9)8320-1778
    gomesmota.1000@gmail.com
    Leandro Mota da Silva - 12/07/2014, às 14:21.

    ResponderExcluir

Lembrando que as suas visitas e agradecimentos são o nosso incentivo, ajude-nos a divulgar o blog... A sua ajuda é muito importante para nós!! E não se esqueça de add nosso blog aos seus favoritos!